Uns saem, outros entram (2° parte).

Há coisa de um ano atrás começou a tornar-se um hábito ensaiar sem o Nuno. Perguntámos por ele e ao que parece que ele pedira demissão junto do departamento de RH dos Stonebones e nunca mais disse nada a ninguém. Sim Nuno, é uma boca para ti, bazaste sem dizer água vai. Quando puderes dá notícias. Bem, mas às tantas apareceu no ensaio uma figura nordica de violino em punho. O mano era castiço e até tocava bem. Para nós era um avanço pois sempre desejámos ter na banda um violinista, não fosse este um dos instrumentos principais do Bluegrass. Não sou eu que o digo, está bem patente nas escrituras sagradas lavradas pela mão do todo poderoso e omnipresente supremo criador. Ainda chegámos a gravar alguns temas com o Ben e fizémos também um video-clip natalício para celebrar a quadra. Mas no ano seguinte deixámos de o ver. Se calhar fora colhido por alguma rena esbaforida lá na Noruega, a sua terra natal. E pronto, lá voltámos à forma de quarteto a que estávamos habituados. Mas como diz o título deste post, uns saem e outros entram.
Não sei dizer quando, mas foi de certo a seguir ao carnaval que o André teve a ideia de apresentar à banda uma proposta: encontrar uma cantora. Sim, uma leading lady, uma cara laróca que desse um ár mais jovem a este bando de pré-quarentões e pré-cinquentões. E foi assim que ficámos a conhecer a Ana, uma jovem cantora e flautista que fizera parte dos Muri Muri e que integra a banda dos Homens da Luta. Paralelamente a isto tudo, dedica-se de alma e coração ao seu projecto a solo, que devem conhecer em http://anafigueiredo.com. No seu site podem fazer o download gratuito e completamente legal do EP de lançamento que de certo vos abrirá o apetite para o novo longa duração que ela irá lançar muito em breve. Embora a Ana nunca tivesse ouvido falar em Bluegrass nem no supremo criador, a nossa mulher da luta depressa lhe apanhou o jeito e acrescentou uma nova sonoridade à nossa música. A utilização da flauta no Bluegrass não é novidade. Já este ano em La Roche vimos os americanos Hicktory Project subirem ao palco com uma flautista. E embora os instrumentos de sopro não sejam muito bem visto pelos puristas do Bluegrass, à excepção da harmónica, eles às vezes aparecem para nos surpreender. Foi o que aconteceu com a Ana e a sua flauta.

image

About stonebonesandbadspaghetti

Os Stonebones & Bad Spaghetti nasceram da paixão pela música improvisada, vibrante e contagiante do Bluegrass. São a única banda de Bluegrass portuguesa (até provas em contrário)
This entry was posted in Lá em casa. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s